Site Loader
Manutenção máquinas agrícolas
Compartilhar:

A automatização da agricultura tomou uma proporção tão grande ao longo dos anos, que hoje em dia as máquinas se tornaram essenciais para os produtores rurais que buscam um resultado com produtividade e qualidade. Para obter esses benefícios na produção, cada vez mais é preciso entender e praticar o gerenciamento adequado desses equipamentos, considerando que uma manutenção bem feita pode evitar diversos prejuízos à lavoura e aumentar a sua vida útil.

Um equipamento que não esteja funcionando em condições regulares pode provocar, além de uma evidente queda no desempenho, riscos à segurança de seu operador. Fora isso, sem preservar o seu bom estado, seus componentes se desgastam, comprometendo a durabilidade e gerando custos inesperados para reparo ou troca.

Comece pelos cuidados básicos

Os cuidados com os pneus são uma das formas mais simples de fazer a manutenção dos veículos agrícolas. Comece por eles e já será um grande passo!

“Os pneus impactam diretamente na produtividade da plantação, mas não basta apenas escolher o melhor modelo para cada tipo de equipamento e aplicação. Para se obter a performance que se espera do fabricante do produto, é importante fazer uma manutenção correta”

Thiago Rodrigues, Coordenador de Contas Titan

Já demos algumas dicas sobre este assunto aqui no blog, mas é sempre bom lembrar boas práticas para ter pneus com maior durabilidade e eficiência. Confira!

Pneus calibragem

1. Siga a calibragem recomendada

Cada pneu tem uma pressão de inflação correta, que varia de acordo com a capacidade de carga da máquina agrícola e do implemento. É fundamental consultar a recomendação do manual do fabricante para calibrar os pneus em função da carga utilizada, de forma que o equipamento faça menor pressão sobre o solo, causando menor compactação e, assim, não prejudicando o desenvolvimento da plantação nem a produtividade.

2. Controle a pressão

Monitorar a pressão interna dos pneus é o principal cuidado que se deve ter com os pneus agrícolas e pode ser feito de forma muito simples, usando um medidor de pressão. O ideal é que a medição seja realizada semanalmente e sempre antes de iniciar a operação.

Colocamos como ponto de atenção o cuidado com as colheitadeiras que, no período de entressafra, ficam paradas e os pneus sofrem com o peso do equipamento. É recomendado pelo fabricante que a colheitadeira fique suspensa neste período para que o peso da máquina não venha danificar o pneu, preservando sua vida útil.

3. Índice de patinagem

O excesso de patinagem do pneu pode prejudicar o desempenho da operação em diversos aspectos. Ele retira a força de tração do trator, contribui para o aumento no consumo de combustível, reduz o rendimento e desgasta os pneus e outros componentes mecânicos (exemplo: a relação de transmissão do equipamento). Por isso, lembre-se sempre de verificar se o índice de patinagem do seu trator está de acordo com as especificações técnicas recomendadas pelo fabricante.

4. Cuidado com a armazenagem

A escolha do local para armazenagem dos pneus agrícolas e a forma como são guardados também pode impactar na sua durabilidade. Se possível, evite armazená-los montados, porém, se houver necessidade, ao menos se atente de mantê-los longe do contato com água, graxa ou óleos, e longe de motores elétricos, pois eles liberam ozônio que danifica seu material.

5. Chame um especialista para montagem, desmontagem e reparação

Notou que as barras de tração já estão muito desgastadas, há rachaduras de ressecamento, corte ou protuberância na superfície dos seus pneus? Ou ainda que o equipamento não vem se comportando muito bem durante a operação? Provavelmente, está na hora de trocar os seus pneus. Mas cuidado: não faça isso sozinho, este é um procedimento perigoso! Para desmontar o seu pneu agrícola, assim como montar e reparar, consulte um especialista que garanta a realização desses serviços de maneira correta e, principalmente, com segurança.

6. Verifique a profundidade do desenho (frisos, sulcos e barras) da banda de rodagem dos pneus regularmente

Segundo a RESOLUÇÃO DA AUTORIDADE COMPETENTE, os sulcos dos pneus não devem ter profundidade inferior a 25% da sua profundidade total. Este é o limite máximo de desgaste permitido, sendo que, neste estado, a substituição dos pneus é obrigatória. Quanto menor for a profundidade restante dos sulcos, maiores serão os riscos de acidentes do equipamento, causando assim maior desgaste da transmissão da máquina e consumo de combustível.

Desgaste máximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *